Alergias: a perda da “tolerância imunológica”

Alergia | Farma Natura
Written by Farma Natura on Maio 1, 2020 in Alergias

O conceito de “alergia” foi introduzido em 1906 pelos pediatras austríacos Clemens von Pirquet e Béla Schick, os primeiros a constatar como o sistema imunológico também poderia desempenhar um papel prejudicial com respostas alteradas.

As alergias são um grupo de doenças muito diferentes, baseadas  num mecanismo comum: o sistema imunológico que nos defende contra vírus e bactérias, não reconhece como inócuas algumas substâncias com as quais todos temos contactos mais ou menos frequentes (pólen, animais, alimentos, produtos químicos etc.).
Esta perda de “tolerância imunológica” envolve a síntese de anticorpos e mecanismos celulares de “hipersensibilidade”. De fato, há uma resposta errada e excessiva do sistema imunológico, que pode envolver um órgão ou sistema (por exemplo, respiratório, digestivo, cutâneo), mas com um mecanismo que afeta todo o organismo.

Os fatores de risco para o desenvolvimento de uma alergia são a predisposição familiar e a exposição ao longo da vida a substâncias alergénicas. Filhos de pais alérgicos são mais propensos a desenvolver uma alergia e a probabilidade aumenta se ambos os progenitores tiverem alergias. A exposição a substâncias irritantes, como fumo do cigarro e agentes poluentes, também pode promover a sensibilização alérgica.

A exposição ao alérgeno pode ocorrer pela via inalatória (como é o caso de alergia ao pólen), por ingestão (alimentos), por injeção ou por contacto com a pele ou mucosas.

Existem vários tipos de alergias:

Alergia respiratória: A alergia respiratória é causada por alergénios inalados: diferentes tipos de pólen, epitélios de animais, ácaros, fungos e manifesta-se por conjuntivite, rinite, tosse e asma brônquica.

Alergia alimentar: O sintoma inicial de uma alergia alimentar é frequentemente o prurido imediato dos lábios e da cavidade oral, e que pode ser seguido por sintomas gastrointestinais, respiratórios e cutâneos e, em casos graves, edema da glote e choque anafilático. A alergia alimentar em lactentes e crianças pequenas é frequentemente causada pelas proteínas do leite de vaca, enquanto nos adultos, principalmente nos alérgicos ao pólen, é mais comum a alergia a algumas frutas e vegetais devido à reação cruzada entre alergénios presentes em alguns pólens e em alimentos de origem vegetal.

Alergia a fármacos: Os medicamentos que mais frequentemente causam reações adversas alérgicas são antibióticos e anti-inflamatórios. Os sintomas mais frequentes são cutâneos, em particular a urticária e o angioedema, mas as reações também podem afetar outros órgãos e sistemas, por vezes com gravidade.

As causas do aumento de alergias são múltiplas:

  • urbanismo, especialmente nos subúrbios das cidades, com tendência à sobrelotação e a viverem em ambientes fechados, pouco ventilados, e com maior exposição a alergenios internos (ácaros, bolores);
  •  poluição (poeiras finas, dióxido de carbono, gazes de combustão dos motores dos carros);
  •  aumento global da temperatura: estima-se que um aumento de meio grau na temperatura faça aumentar a concentração polínica em 10 a 100 vezes;
  • obesidade e atividade física reduzida, são factores de risco para o desenvolvimento da asma.

Algumas medidas úteis para limitar a sintomatologia alérgica:

  1. Reduzir a concentração de pó doméstico em pessoas alérgicas a ácaros e bolores: colchões, travesseiros, capas de colchão, capas de almofadas constituídos por material hipoalergénico. Evitar tapetes grossos, estantes, carpetes, cortinas pesadas. Arejar a casa mantendo uma taxa de humidade adequada; lavar a roupa frequentemente;
  2. Para quem tem animais de estimação, é importante manter o pêlo limpo e escovado semanalmente. 
  3. Limpar as fossas nasais com solução fisiológica para remover o máximo possível os alergenios e agentes infecciosos;
  4. Para as alergias ao pólen, é indubitavelmente mais difícil fazer uma prevenção eficaz de forma a evitar a exposição. De qualquer forma, deve-se evitar sair de casa nas horas mais quentes e húmidas, proteger os olhos com óculos de sol e não abrir as janelas do carro em andamento.

No tratamento das doenças respiratórias alérgicas são utilizados vários medicamentos dependendo do sintoma e da sua gravidade.

No entanto, existem produtos e remédios naturais que ajudam no tratamento das alergias, tais como:

Apresentação profissional
Walter Dietinger
Conselheiro em nutrição. Proficiente em botânica.
Há mais de 20 anos trabalha no setor Farmacêutico Médico, com competência na área da Ayurveda e Botânica.
Experiência de gestão em diversas empresas: Bayer e outras empresas no campo da fitoterapia.
Colaborou com as principais empresas ayurvédicas.
Trabalhou em Ayurveda com os médicos: Antonio Morandi, Compostella, Giuseppe Lorini.
Participou no curso do professor Prasad Navanish, de medicina ayurvédica e remédios ayurvédicos que utilizam plantas e vegetais disponíveis em Itália.
Atualmente dedica-se à nutrição, em particular:
Nutrição ayurvédica.
Nutrição Primordial.
 
WALTER DIETINGER
Preventer Self-Caregiver Trainer - lida com a promoção, prevenção e melhoria da qualidade de vida com consultas e intervenções definidas pela Modulação Epigenética Neuro-Bioquímica QNBEM Quantum, que permitem o uso otimizado dos recursos fisiológicos).
e-mail: wadi60@gmail.com
Skype; walter.dietinger

Tags
Leave Comment

Partilhe a sua opinião

Categorias